• Pablo Zuazo

Sem Amanhã



Sem Amanhã (letra e música de Pablo Zuazo)

gosto da poesia da sua alma

da calma melodia

dos seus olhos claros

quase escuros

gosto da geografia do seu corpo

do conforto dos seus braços

dos seus cabelos longos

quase curtos

você cantando uma canção do rei

dedilhando as cordas do meu velho violão

no coador, passo o seu café

- vamos fugir pra Roterdã!

elogie minha loucura

e me beije

sem amanhã

#semamanhã #melodia #poesia #paixão #romance #letrademúsica

10 visualizações